CONHEÇA NOSSAS CERVEJAS

Conheça nossas cervejas ............................ Tira dúvidas .. 1 .. 2 .. 3 .................... Adquira seu Equipamento ............................ Fórum

Como usar seu KEG .. 1 .. 2 .. 3 .. 4 .. 5 .. 6 .. 7 ............ Calcule seu Priming ................ Processo Cervejeiro .. 0 .. 1 .. 2 .. 3 .. 4 .. 5 .. 6 .. 7 .. 8

............................ Encomende seus Kits e Copos ............................

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Produção dobrada

Pois é, mais uma vez nossas experiências atingiram o sucesso esperado!

Fico muito satisfeito com os resultados, pois não encontro uma vírgula sobre produção de cerveja caseira concentrada, mas, Breja do Breda, B&R e Cervejaria "A" trazem para vocês dicas de como fazer 120 litros de cerveja em um tanque de 60 litros de uma única vez!

Elaboramos nossa estrela HefeWeizen de uma forma inusitada, foi no dia 27/03/2010, como temos duas encomendas de nossos clientes (ah, lembrando que já temos 03 clientes em nossa carteira, recém inaugurada!!) e as duas somam 60 litros precisávamos acelerar a produção, pois os eventos ocorrerão em abril e não teríamos tempo para duas brassagens em finais de semana consecutivos sem prejudicar o sagrado período de maturação, assim, resolvemos (eu e o Riva) tentar dobrar a capacidade nominal sem trocar o equipamento e mantendo a qualidade da receita.
Este mês trocaremos nosso equipo atual de 60 litros por um de 125 litros, assim, somado a essa técnica que desenvolvemos, teremos brassagens de 250 litros...em casa!!! Não é supimpa??? "Eu acho :)"
Vamos aos fatos e às fotos:

Pesquisando muito, localizei dados em livros, por isso nada de links hoje...mas verei o que dá pra fazer quanto aos textos em inglês, não sei se traduzo na raça ou se coloco na íntegra, tendo a segunda opção, mas não quero parecer "cervechato", por isso pode ser que arrisque uma "versão brasileira".

A coisa começou normal, moagem e água quente, a diferença está logicamente nas quantidades, por isso, colocamos no tanque o malte calculado para 120 litros de cerveja, reparem na foto abaixo, como ficou a "sopa", quase nada de líquido, pois o malte absorveu quase tudo e ocupou todo o espaço disponível.
Brassagem dobrada!!!

Processo padrão, descanso Fenóico, Protéico, Beta e Alpha, o lance é deixar a densidade lá em cima, pra atiçar a turma da panela no final da clarificação o mosto estava com nada menos que 1094 (é mole?) e olha que utilizamos mais de 40 litros de água de lavagem para o bagaço.

Uma decocção para entrar na Alpha e deixamos a FG em 1060, dava pra fazer os 120 litros numa boa, mas optamos por uma breja mais fortinha e alaranjada.
Resultado final, dois fermentadores cônicos de 30 litros e dois baldes fermentadores de 25 litros (medimos, cabe 25 Afonso!!!) repletos de mosto. Um balde não coube no freezer e tivemos que improvisar uma câmara fria para ele.

Reparem na foto que há uma garrafa PET no cantinho, foi um teste com fermento cultivado pelo Riva, a menina chegou a virar o manômetro no avesso, mas o resultado "da garrafa" publico depois da maturação, por hora fiquem com o ponteiro do manômetro em mais de 5kg, depois de ter deixado vazar muita pressão da PET. Pena que a foto com o ponteiro batendo no pino pelo lado de baixo ficou embaçada.

A foto de um dos tanques horas depois de adicionarmos os fermentos já mostram como ficará essa belezura, sorte dos compradores que terão uma cerveja de alta qualidade para seus eventos!

Aproveito essa publicação para informar aos amigos que estaremos participando do "I Concurso Paulista de Cerveja Caseira", promovido pela Acerva Paulista, a cerveja determinada por eles para o concurso será uma ESB, já temos nossa fórmula para a ExtraStrongBitter B&R. Depois do evento, terei o prazer de compartilhar com todos vocês nossa receita. Será a primeira receita completa que colocarei aqui no Blog, com quantidades e processo detalhado.

Resultado esperado da Brassagem dobrada.


Foto de nossa Weizen produzida em fevereiro/2010

Fiquem em paz!

Prosit!

4 comentários:

  1. Ae Breda! Tava dando uma olhada nesses post antigos e encontrei esse aqui. Achei bem interessante, mas não entendi muito bem.
    Ok, você fez um mosto com mais malte ( quantos kilos foram a final?) e com pouca água (foi menos que 2L por kilos de malte) pra dar uma cerveja com og mais alta.
    Mas e ai? você jogou mais água depois pra diluir? E se você jogou mais água, como fez pra caber na panela de fervura de 60 litro?

    ResponderExcluir
  2. Como vai?
    Gostaria de saber seu nome, na próxima oportunidade coloque-o para os leitores identificarem com quem estamos interagindo, isso é muito importante para o Blog.
    Quanto ao processo na verdade foi um misto das duas coisas que perguntou, mais malte e para dar uma OG bem alta e o mínimo recomendado de água para uma conversão adequada, não menos de 2 litros/Kg.
    Como descrito na postagem aumentamos a quantidade de água no processo de lavagem para chegar na densidade ideal e a fervura foi feita em duas panelas, pois embora haja formas de diluir posteriormente das tês possíveis, essa é a menos sujeita a contaminações.
    DICA: Lave sua panela de brassagem depois da lavagem e recircule o mosto primário com o restante da água de lavagem entre as duas panelas de "fervura" ate ter um mosto homogêneo.
    Depois é só controlar o processo corretamente para ter um bom resultado.
    Saúde!!!
    Abs.,
    Breda

    ResponderExcluir
  3. Olá Breda, primeiramente parabéns pelo blog, todo o conteúdo é sempre de enorme ajuda! Gostaria de saber mais sobre esse procedimento, qual proporção de água por kilo de malte você utilizou? Em qual etapa da produção foi feita a diluição do mosto, na lavagem, na fervura, pós fervura ou em todos? Quais livros você utilizou como referência? Desde já agradeço a atenção, boas cervejas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foram 2,0 litros por kg de malte, pouco abaixo do ideal, mas o tamanho da panela não permitiu mais. Fora isso fizemos adições de água pré aquecida durante a mostura para compensar a absorção.
      A diluição foi feita na fervura.
      Na verdade, a referência disso sou eu mesmo, os livros trazem apenas métodos de produção para cervejas de trigo, como decocção, temperaturas para potencializar fenólicos e esterificações, mas a produção concentrada foi uma técnica que acabei criando para minhas necessidades. Sobre osdados de literatura, procure no Design Great Beers e no Brew Like a Monk.
      Abs.,
      Breda

      Excluir

Muito obrigado por seu comentário! O Blog "Breja do Breda" é feito pensando em você!