CONHEÇA NOSSAS CERVEJAS

Conheça nossas cervejas ............................ Tira dúvidas .. 1 .. 2 .. 3 .................... Adquira seu Equipamento ............................ Fórum

Como usar seu KEG .. 1 .. 2 .. 3 .. 4 .. 5 .. 6 .. 7 ............ Calcule seu Priming ................ Processo Cervejeiro .. 0 .. 1 .. 2 .. 3 .. 4 .. 5 .. 6 .. 7 .. 8

............................ Encomende seus Kits e Copos ............................

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Passo 1 - Moagem do Malte


Antes de se iniciar efetivamente o processo de produção da cerveja é imprescindível que se faça a moagem do malte, pois esta possui grande influência sobre o rendimento da brassagem (Passo 2) devido ao fato de que caso os grãos fiquem inteiros não teremos uma conversão adequada de amido em açúcar e se houver uma moagem excessiva da casca o mosto ficará com um amargor desagradável prejudicando muito a qualidade do produto final.

Se para uma microcervejaria a qualidade da moagem é fator crucial, imaginem para uma produção caseira, assim, esta etapa deve ser executada de forma a manter as cascas o mais inteiras quanto possível para que a clarificação do mosto (Passo 3) seja eficiente. Ao mesmo tempo, o endosperma (ver figura 1) deve ser triturado de modo a facilitar as transformações e maximizar o rendimento do equipamento, pois a conversão dos açúcares é que determinará a densidade do mosto.

Figura 1 - Grão de Cevada
Fonte: http://felix.ib.usp.br/bib131/texto1/pag3.htm

Na produção caseira utiliza-se normalmente um moinho de cereais manual semelhante a um moedor de carne, possui uma rosca interna que ao girar da manivela conduz os grãos inteiros a um sistema de discos que não permitem uma regulagem adequada da espessura que desejamos para a moagem.

Vale dizer que na indústria os moinhos além de automáticos possuem um sistema de três ou cinco cilindros, que executa um esmagamento do grão obtendo assim uma moagem do endosperma sem que haja prejuízos às cascas que ficarão praticamente inteiras.

Quanto mais inteiras as cascas melhor será a clarificação do mosto e quanto mais moído o endosperma maior será a densidade do mosto. Vale lembrar que não se deve reduzir o endosperma a pó, a menos que você tenha um filtro de membrnas.

Desta maneira podemos concluir que a moagem perfeita tería como resultado as seguintes características:

  1. Inexistência de grãos inteiros;
  2. Cascas abertas, porém inteiras, ou seja, abertas lateralmente e com o mínimo possível ou nenhum resíduo de endosperma;
  3. Endosperma livre de cascas e uniformemente reduzido a pequenas partículas;
  4. O mínimo possível de pó de endosperma (farinha fina).
Agora você já pode ter um moinho de rolos em sua casa, basta nos enviar um e-mail e solicitar um orçamento para compra de seu B&R Malte JOE®.

Saúde!!!

Breda

3 comentários:

  1. Caramba! Está produtivo hein!
    Escreve um livro he he
    ccccccceeeeeeeerrrrrrrrrvvvvvvveeeeeeeejjjjaaaaaa

    Ass. Fábio

    ResponderExcluir
  2. Olá, gostaria de saber as fontes utilizadas neste texto, preciso citar em meu trabalho, obrigada e parabens... abraços. Bárbara

    ResponderExcluir
  3. Oi Bárbara, como vai?
    A fonte para seu trabalho deve ser o próprio Blog Breja do Breda, os textos são todos meus, originalmente criados e escritos, muitos detalhes advém da própria experiência prática na produção artesanal de cerveja. Toda informação retirada de alguma fonte estará identificada, como você pode observar na figura do grão de cevada no início da postagem.
    Se precisar de mais detalhes, estou a disposição.
    Saúde!!!
    Breda

    ResponderExcluir

Muito obrigado por seu comentário! O Blog "Breja do Breda" é feito pensando em você!