CONHEÇA NOSSAS CERVEJAS

Conheça nossas cervejas ............................ Tira dúvidas .. 1 .. 2 .. 3 .................... Adquira seu Equipamento ............................ Fórum

Como usar seu KEG .. 1 .. 2 .. 3 .. 4 .. 5 .. 6 .. 7 ............ Calcule seu Priming ................ Processo Cervejeiro .. 0 .. 1 .. 2 .. 3 .. 4 .. 5 .. 6 .. 7 .. 8

............................ Encomende seus Kits e Copos ............................

Tira Dúvidas 3 - FAQs 3

Olá pessoal, os leitores estão cada vez mais ávidos por conhecimento, por isso, novamente, a  página de FAQs estourou o limite de espaço do Blogger para comentários em uma única postagem, por isso o Blog BREJA do BREDA,  libera a partir de hoje mais essa página, a terceira de FAQs "Tira Dúvidas 3" para que vocês continuem com o espaço disponível para expor suas dúvidas, pelo menos até o limite desta nova página estourar.

Devido a esse problema que é característica do Blogger, e não algo relacionado ao meu Blog, alguns comentários, que identifiquei como sendo a partir de 08/08/2013, não aparecem na página de FAQs 2, apesar de terem sido publicados e respondidos. Por isso peço que, se esse for o caso do seu comentário, que o reenvie para que eu possa republicá-lo na pagina de FAQs 3.

Forte abraço a todos.

Continuem comentando.

Saúde!!!

Breda

100 comentários:

  1. Ola Breda.
    Gostaria de enviar minha cerveja pra você degustar. Mas como é que faço isso heim?

    Adriano-sp

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como vai Adriano?
      Por favor, envie e-mail para mhbreda@hotmail.com que te explico como proceder.
      Forte abraço.
      Saúde!!!
      Breda

      Excluir
  2. Olá Breda,

    Minha pergunta foi uma das que desapareceram no mês de agosto, tentarei reproduzi-la agora. A questão é:

    Buscando melhorar o sistema de resfriamento acabei comprando um resfriador de placas. Surgiram então algumas dúvidas:

    A serpentina dentro de todo os meus 50 litros de mosto quente provavelmente reduzirá sua temperatura abaixo da temperatura de isomerização do lúpulo mais rapidamente e também diminuirá o risco de oxidações do mosto quente. já com o resfriador de placas o mosto ficará mais tempo nas temperaturas altas, certo ? Mas esta nem é a principal dúvida , o que mais me preocupa é o fato de já ter lido ( e verificado na prática ) que o choque térmico no mosto é uns dos fatores que fazem com que as proteínas se aglutinem e decantem para que se possa retirá-la do mosto antes de tranferí-la para o fermentador. Vejo isto hoje com minha serpentina, onde uma nuvem de trub aparece quando o mosto está quase frio ( abaixo de uns 20 graus centígrados ) e até hoje não sei porque ele sobe ( em nuvens ) e eu tenho que realizar uma nova mistura no mosto, agora frio, e aguardar a decantação. Assim te pergunto, com o resfriador de placa como ficará isto ? Afinal estarei passando o mosto quente por ele , realizando o choque térmico ( ainda mais drástico que na serpentina ) , pois estarei passando de 100 graus para os 18 graus centígrados em segundos ( não os 50 litros , falo aqui que o que está entrando no resfriador está a + ou - 100 graus e em segundos na sua saída este estará a 18 graus ) . Não estará ocorrendo a aglutinação das proteínas na saída deste resfriador ? Terei que passá-lo por um filtro antes de enviá-lo para o fermentador ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alceu, como vai?
      Na verdade não é bem assim, o trocador de placas é o dispositivo mais eficiente em termos de resfriamento, se a quantidade de placas (ou seja o tamanho do trocador) for adequado ao volume da sua fervura não há dúvidas de que será bem melhor que o chiller, principalmente se comparado ao de imersão.
      Na verdade o que está ocorrendo no seu processo, essa nuvem e a decantação somente a frio, é que seu whirpool não está sendo eficaz.Outro fator plausível é a própria movimentação do chiller, mesmo que imperceptível, dentro do mosto, que deve estar levantando o trüb. Certo é que a decantação ocorre bem a quente se o whirpool for eficazmente realizado, para não citar caseiros, basta verificar que grandes cervejarias e microcervejarias usam sem exceção trocadores de placas e o trub fica na tina de fervura após ter sido decantado a quente.
      Com o trocador de placas como ficará isso? Bem, se o whirpol for eficaz você não terá problemas, mosto límpido será resfriado no trocador rapidamente e irá para os fermentadores, porém, caso contrário, o trüb passará pelo trocador junto com o mosto e acabará no fermentador, mas não conheço casos de entupimento de trocador por trüb, pelo menos até hoje.
      Não é necessário filtrar não, aliás, pós resfriamento o mosto é extremamente suscetível a contaminação, cuidado para não perder tudo no final.
      Por fim, não é ideal, mas se passar um pouco de trüb você não vai perder a cerveja, ela poderá não ficar do jeito que você imaginava, mas ficará quase; entretanto, uma contaminação nesse momento poderá acabar com sua alegria.
      Forte abraço e desculpe pela demora.
      Saúde!!!
      Breda

      Excluir
  3. Ola Breda.
    Tenhos algumas duvidas quanto a fermentos.

    No caso de cervejas lager,é preciso fazer starter,ou apenas um pacote é suficiente para cerveja de OG 1050?

    Como faço para reaproveitar o fermento,que quantidade recolho,e é necessario fazer stater antes de inocula-lo novamente?

    Gostaria de começar a usar fermento liquido,mas o pessoal complica muito nas explicações,então não sei quanto de fermento preciso para determinada quantidade de mosto.É muito grande a diferença de uma cerveja feita com fermento seco e uma com fermento liquido?

    Enfim muitas duvidas.Se puder me ajudar agradeço.

    Obrigado.

    Adriano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como vai Adriano?
      Um pacote de quanto?
      Para quantos litros?
      Mesma coisa, para quantos litros?
      Rapaz, a diferença é muito grande sim, se puder use líquido.
      A quantidade é medida em bilhões de células viáveis, normalmente o tubete aponta a média de células, daí é fazer a conta e propagar o tempo necessário para atingir o volume desejado.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
  4. Fala Breda.

    É possivel fazer propagação de fermento seco,para economizar, quero fazer 100 litros de cerveja.Teria que usar 5 envelopes.

    Paulo Assis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anônimo, como vai?
      Sim, claro, basta ativálo, depois de 20 minutos coloca-lo no stir para aerar com mosto ou outro meio nutritivo e inerte para não contaminar e ir adicionando alimento para que haja propagação.
      A grosso modo, o volume tende a dobrar a cada 24 horas, logo V1 - 1 + 24h = 2 + 24h = 4 + 6h =~ 5 sachets. Deixe três dias para garantir a viabilidade e pode inocular nos seus 100 litros de mosto.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
  5. Ola meu nome é André sou de Bauru/Sp e gostaria de te perguntar onde é mais vantajoso comprar malte. Obrigado pela atenção. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá André, como vai?
      A partir de dezembro para quem está no interior de São Paulo aqui do nosso lado (Bauru, Botucatu, Jaú, etc..) será mais viável comprar do Breja do Breda mesmo, mas teremos somente os ingredientes que utilizaremos nas nossas cervejas.
      Aguarde e confira.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
  6. Olá Breda

    Já fizemos algumas levas de 20 lt e ficaram muito boas...Sábado fizemos a primeira leva de 80 lt e hj medimos a densidade, estava a 1,012 mas a cerveja está ácida, totalmente azeda...isso nunca nos aconteceu, você acha que perdemos tudo ?

    Obg pela futura resposta e parabéns pelo excelente blog !

    Denize

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denize, tudo bem?
      Bom, a esta altura você já descobriu, mas vou responder mesmo assim.
      Sem analisar sensorialmente sua cerveja fica difícil para mim sentenciar algo, mas azedo e ácido soam como contaminação por acetobacter, logo tendo a opinar que sim, vocês perderam a cerveja, porém preciso saber o estilo, por exemplo, se vocês estivessem fazendo uma Berliner Weizen essas seriam características e não defeitos, mas acredito não ser esse seu caso.
      Forte abraço e desculpe pela demora.
      Saúde!!!
      Breda.

      Excluir
  7. Fala Breda !

    Amigo, a parte da maturação de uma ALE está meio confusa para mim.

    Você disse que o ideal é maturar a cerveja entre 13º e 15º C por 10 dias.

    Li em muitos lugares para deixar entre 10 e 20 dias na geladeira com temperatura entre 5ºC e 10ºC. Ou, ainda, por uma semana entre 2º e 4º C.

    Você acha que os resultados são os mesmos, e o importante é maturar? Ou vocês acha que existe diferença no gosto?

    Valeu pela ajuda !!!
    Fabricio


    ResponderExcluir
  8. Como vai Fabrício?
    O que está confuso é a minha postagem ou o fato de haver informações diferentes em "lugares" diferentes na internet?
    Primeiro fato, você precisa me dizer quais são esses lugares para que eu possa pelo menos avaliar se são confiáveis e poder te falar algo a respeito, mas independentemente disso, não há uma regra a seguir, há uma boa prática e há as experiências que deram certo, assim como há coisas que as pessoas postam tendo feito uma única vez na vida e sem nenhuma base teórica. Eu, por exemplo, conheço gente que postava receitas de cerveja na internet sem nunca tê-las feito, e provavelmente muita gente as utilizava achando que eram receitas confiáveis.
    O que oriento em meu Blog sempre é resultado de estudo na teoria, testes na prática e repetições para confirmação de eficácia, por isso estão postadas, quando não há teste, deixo claro na postagem que não foi testado.
    No caso da maturação, SIM, sempre deve ser feita, escolha o método que melhor lhe agrade ou que tenha funcionado para você, mas sempre mature. Quanto a haver diferenças, SIM, há, mas não somente a temperatura, o tempo, a sequência dos patamares são importantes. A forma como foi elaborada a cerveja também vai influenciar no resultado, portanto, não basta somente seguir um passo a passo, mas será preciso repeti-lo com certa frequência e muita assertividade para que possa constatar que ele é indicado para sua produção.
    No mais, divirta-se e boas cervejas.
    Abs.,
    Breda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Breda,
      Estou fazendo a cerveja do obama. Na receita, após a fermentação, ele fala pra purgar o fermento e maturar por 2 semanas à temperatura ambiente (18ºC nos EUA) http://www.whitehouse.gov/blog/2012/09/01/ale-chief-white-house-beer-recipe). Essa informação é igual ao livro do John Palmer.
      No site do henrik boden, o ideal pra ele é maturar uma ale por 20 dias entre 5º e 10º C (http://henrikboden.blogspot.com.br/2009/12/processo-de-producao-maturacao.html).
      Fiz um curso na escola sinnatrah, e lá eles maturaram uma IPA por uma semana entre 2º e 4ºC.
      Levando em conta que o fermento hiberna abaixo dos 15ºC, mas ainda há atividade, acho que seu método é o mais lógico. Pois acredito que abaixo dos 10ºC, sobretudo a 2ºC, não haveria atividade.
      Por isso que me surgiu a dúvida se nos fins da conta, tudo fica igual ou se tem uma maturação "ótima", entendeu?

      Ah, em tempo, ontem coloquei minha white house pra maturar a 14º C. Vou deixar, como vc disse, uns 4 dias e depois tô pensando em colocar ela por mais 6 dias a 5ºC, fazendo o laugering por uns 3 dias a 0ºC. O que acha?

      Valeu breda !
      Obrigado pela ajuda aos dummies !!!

      Abraço!

      Excluir
    2. Olá Fabrício.
      Entendi sim, OK.
      Pode fazer desse jeito que ficará bom.
      Somente uma coisinha, a levedura não hiberna abaixo de 15 graus, OK, no caso as de alta fermentação abaixo de 15 graus começam a entrar em uma faixa de temperatura onde o metabolismo irá baixando gradativamente de acordo com a redução da temperatura até que "praticamente" para abaixo dos 4 graus4 graus, mas para ter certeza melhor abaixo de 2 ou se possível a zero.
      Somente para equalizar o entendimento, OK.
      A idéia de maturar é realmente fazer com que a diminuição do ritmo permita um polimento, um ajuste fino da cerveja.
      Um forte abraço.
      Boas cervejas e poste aqui seu resultado.
      Saúde!!!
      Breda

      Excluir
  9. Valeu pela informação Breda! Agora as coisas fazem mais sentido. Melhor que apenas seguir uma receita é entendê-la. Reli todos seus post anteriores também, o que me ajudou a entender ainda mais. Valeu pela ajuda e quando minha breja ficar pronta eu te falo! Se bem que, por ser a primeira, não estou com muita expectativa. Se ficar tomável já tá bão!...kkk.. abraço!

    ResponderExcluir
  10. Olá Breda! Parabéns pelo Blog!
    Tenho lido no seu blog, sobre pasteurização e maturação e primming, gostaria de saber se você pudesse esclarecer o processo de uma Pilsen.
    Abaixo a sequência como eu entendi, corrija-me caso esteja errado.
    1- A cerveja chegou no fim da fermentação.
    2- Coloco ela para maturar a 5 Cº por 15 dias
    3- Engarrafo ela
    4- Após 15 dias a garrafa chega a 2kg cm3 de pressão
    5- Pasteurizo então as garrafas
    6- Estão prontas para consumo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Escritor, como vai?
      1-OK
      2-OK
      3-baixe para 0 grau por 2 dias para decantar
      4- Engarrafe
      5- não gosto de verificar por pressão, abra uma quando achar que a pressão está OK e saboreie para verificar outras coisas como espuma e carbonatação.
      6-gele tudo a 0 grau
      7 - não é legal pasteurizar garrafas com priming, se envasou com contrapressão OK, mas se fez priming (o que pelos passos acima foi feito) não pasteurize, manenha gelada.
      As cervejas estão prontas para consumo assim que estiverem carbonatadas, não precisa pasteurizar.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
    2. Oi, Breda.

      Em alguma parte do site vc fala sobre este método de pasteurizar apenas quando houver carbonatacao forçada? é isso?

      Minha duvida é se é necessario (obrigatorio) pasteurizar as cervejas (independente do metodo de carbonatacao) ou apenas em algum dos metodos.

      Bill.

      Excluir
  11. Olá Breda, parabéns pelo blog!
    Poderias me indicar alguma bomba para bombear cerveja?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Escritor, tudo bem?
      Pode usar aquelas de máquina de lavar roupa mesmo, funcionam muito bem.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
  12. Olá Breda, mais uma vez parabéns pelo blog. Sou iniciante nessa arte da cerveja. Fiz a minha primeira leva, uma Pale ale, 20 L. Segui tudo certinho, engarrafei. Pelo meus cálculos meu primming foi de 8g/L. Fui abrir uma cerveja e está pouco gás. Será que perdi toda a cerveja? Muito obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clara, como vai?
      A quantidade está OK. Se a cerveja estava bem limpinha vai levar os 10 dias, ou até mais.
      Não vai perder não, não por causa do priming.
      Vá abrindo um teste a cada 03 dias para ver se a carbonatação melhorou, Mantenha as garrafas a 18-22 graus para gerar CO2.
      Boa sorte.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
  13. Buenas, tubo beleza....seguinte amigo breda ganhei de um amigo uns 15 kg de trigo recém colhido, gostaria de saber como fazer pra utiliza-lo, tenho que torrar, secar ou deixar assim mesmo, gostaria de usa-lo em uma ceva de trigo já que tenho uns 3 kg de malte de trigo claro, será que da?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Deko, beleza?
      Olha só, se estiver bem seco, basta moer e brassar.
      Se não tiver muita certeza sobre estar bem seco (compare com o malte de cevada que tem em casa para ter um parâmetro, se estiver novo e bem embalado, é claro) você poderá dar uma secada no forno, 20 minutos a 150 graus, mexendo a cada 5 minutos sempre para não queimar. Seque uns dois quilos por vez, OK.
      Daí é só moer e manda pra panela junto com seu malte de trigo e malte de cevada.
      Sugiro fazer uma Wit Bier que vai ficar bem bacana com esse trigo fresco aí.
      Receitinha bacana para 20 litros, pois não sei sua capacidade de produção e assim serve pra galera:

      WitBier by Breda

      2 kg malte cevada
      1 kg malte de trigo
      2 kg trigo não malteado

      casca de 03 tangerinas desidratadas
      100g de coentro em grão

      15g de tetnanger aos 60 minutos

      Manda bala que você vai adorar.

      Forte abraço e boa cerveja

      Saúde!!!

      Breda

      Excluir
  14. bom tenho uns 15 kg de trigo fresco, ele não ta muito seco, então vou secar ele como vc falou, eu fazo 60 lts por brasagem, para uma weizenbier não da pra usar esse trigo?, tenho só uns 3 kg de malte de trigo claro e fermento wb-06, nunca experimentei nenhuma witbier, ela é parecida com a de cerveja de trigo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, pra fazer uma de trigo. Com trigo somente não vai rolar. O que pode fazer então é maltear esse trigo, mas o trampo é animal, você é quem decide, OK. Seu risco é perder o cereal pela falta de prática, mas pode tentar.
      Tenho uma postagem sobe malteação, junto com as de torra, Maltear ou Torrar, eis a questão., de uma olhada ´lá e vê se anima, mas em geral você teria que umidificar a quantidade desejada de trigo, deixar germinar por umas 48h, secar para interromper a germinação, remover as radículas e retirar as cascas, isso seria o mais correto.
      No caso da cerveja belga, a Wit Biwr, ela não lembra em quase nada, ou em nada a weizen alemã, principalmente por conta da levedura utilizada além das especiarias que a wit leva e que a weizen não admite.
      Enfim, você fica entre um trabalho monstro para fazer uma cerveja de trigo alemã e o desafio menos penoso de fazer uma cerveja de trigo belga.
      Experimente, vai que você fica fã da wit...rs
      Um forte abraço e boa sorte.
      Breda

      Excluir
  15. Olá Breda,

    Quero construir um fermentador de inox por aqui mesmo em Curitiba de uns 100/150 litros . Já encontrei onde comprar chapas de inox 304 e quem faça as soldas. Tenho procurado desenhos/projetos de fermentadores mas não tenho encontrado. Por acaso sabes me informar se eles possuem serpentinas externas por onde circulam o líquido refrigerante ( ou de aquecimento ) ou se são construídos com paredes duplas cheios destes líquidos controladores de temperatura ? Caso tenhas algum projeto ou site para me informar agradeceria.

    obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Alceu, como vai?
      Projetos disso valem ouro, não tenho não, mas poderia desenhar um para você, como projetista mecânico que sou, vamos discutir isso, dá pra ganhar um dinheirinho nessa empreitada.
      Tenho certeza de que tanques grandes tem serpentinas para refrigeração, entretanto, pensando no volume do seu tanque seria mais interessante fazer somente as paredes e não serpentinas, pois o volume é pequeno.
      Se quiser bolar um projeto faço pra você. Negociando os devidos honorários, no problem.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
  16. Oi Breda

    Eu posso carbonatar apenas 40 litros de cerveja em barril de 50? Haveria alguma alteração nos procedimentos usuais?
    Abs,

    ResponderExcluir
  17. Olá Gabriel como vai?
    Pode sim, o procedimento é o mesmo.
    Somente observe com mais frequência a evolução da carbonatação, pois com menos cerveja e um headspace maior (mas não muito excessivo) a cerveja carbonata um pouco mais rápido.
    Boa cerveja.
    Abs.,
    Breda

    ResponderExcluir
  18. Boas,
    >
    > O meu nome é Fernando e sou de Portugal.
    >
    > Estive a tentar fazer malte em casa e no final de 1h30 a 180º retirei
    > o malte, com cor aloirada e apertei com os dedos alguns grãos, dentro
    > os graos estavam com um gel bastante doce que saiu.
    >
    > Está correcto ou fiz alguma coisa no processo mal?
    >
    > Cumprimentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está correto Fernando, ainda quente o grão está açucarando e é isso que obtemos em maltes caramelo.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
  19. Olá Breda, você não tem noção de quanto está me ajudando com as informações contidas no seu blog, de longe o melhor. Gostaria de saber se pode me ajudar com uma informação:
    Pretendo fazer 20L de uma Pilsener..
    5Kg de Malte Pilsen
    500g de Caraplis
    Lúpulo Saaz
    Fermento S23

    Indicações suas.. hehe
    Perguntas:
    Quanto de lúpulo deverei utilizar e seus tempos?
    E como deverá ser as rampas de temperatura e tempo na brassagem?

    Depois dessas dúvidas sanadas, queimarei imediatamente meu malte...hehe

    Grande abraço Breda, e parabéns pelo blog.

    Depois de pronta, envio uma para você avaliar! Gostaria muito, e não será nenhum sacrifício para você. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tonelo, que satisfação saber disso.
      Olha só, minha sugestão é uma single a 68 graus celsius por 90 minutos, não esquente com rampas.
      As adições faça 20g a 60min, 20g a 30min e 10g a 0min. Isso dará um amargor de 25 IBU aproximadamente.
      Quero ver se vai mandar a breja mesmo, todo mundo promete mas pouquíssimas chegam aqui....acho que o carteiro anda bebendo minhas cervejas...rsrs...
      Boa sorte.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
    2. Olá Breda, Obrigado pelas informações, me será muito útil. Vou fazer a cerveja e, com certeza, irei te mandar uma... Acredite. Promessa é dívida!!
      Acabei esquecendo de dizer que estou querendo fazer o priming adicionando direto na garrafa de 600ml, 5g de açúcar cristal. O que acha? Porque meu medo é o açúcar não dissolver totalmente e se depositar no fundo da garrafa.
      Grande abraço!!!
      Tonelo

      Excluir
    3. Rapaz, não gosto de açúcar direto na cerveja não. Faz a calda que vale muito mais a pena.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
  20. Olá Breda, tudo bem?!

    Seu eu de novo... estou com um possível problema!!

    Produzi uma IPA, e todo o processo, aparentemente, ocorreu tudo bem. No fermentador, vi que o airlock no primeiro dia não estava bobulhando, achei um cantinho onde estava escapando o CO2, fechei e continuou a fermentação normalmente. Quando abri o fermentador, um pouco de fermento ainda permanecia em cima, foi só mexer um pouco para ele descer como uma placa. Maturei e engarrafei com 9g/L invertido. É o seguinte, as garrafas estão com uma sedimentação no fundo, que quando se mexe as garrafas, elas se soltam em placas, como se "fosse limo", não levantam como uma névoa tipo as de trigo. Será que perdi as brejas? e se for um problema, o que pode ter acontecido? As garrafas foram muito bem sanitizadas. Todas estão com o mesmo "problema".

    Grande abraço, e agradeço se puder me ajudar a tirar essa dúvida!

    Tonelo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe pela demora.
      Como ficaram as cervejas?
      Isso me parece somente uma falta de decantação. Você deve ter usado uma levedura de alta floculagem e ela vai sedimentar muito e em camada. O ideal seria maturar bem, decantar muito e não fazer priming.
      Pode até ser uma contaminação, mas aí só olhando mesmo, tem que ver se há crescimento etc..
      Tirou foto???? Manda para mhbreda@hotmail.com
      Abs.,
      Bredfa.

      Excluir
  21. Caro Marcelo Breda, tudo bom ?

    Rapaz, primeiramente parabéns pelo site. Simplesmente sensacional !!

    Sou apreciador de cerveja e descobri seu blog procurando na internet sobre a possibilidade de adaptar válvulas de extração nesses barris de 5 litros que não tem cartucho de CO2.

    Eu tenho uma chopeira em casa (made in China, mas é boa !! =)) ). Depois de fazer uma grande busca, na época (há uns 3 anos atrás), a comprei por dois motivos principais: ela tem compressor, não é termoelétrica, portanto, gela mesmo a cerveja; e ela é compatível com qualquer tipo de barril (de todos esses modelos, de 4 a 6 litros, das diferentes marcas).

    Ela só tem um grande problema (apenas no caso dos barris sem a tecnologia Heineken, com cartucho de CO2 interno): ela utiliza uma bomba interna de ar para pressurizar o barril e extrair a cerveja, o que altera um pouco o sabor da cerveja (depois de um certo tempo apenas).

    Mas para utilizar minha chopeira, teria que usar cartucho de CO2 para adaptar no barril e reutilizá-lo. Portanto, minha dúvida é: é possível adaptar uma válvula extratora nos barris, mas utilizando esses cartuchos de CO2 ao invés de cilindros. Vi em seu blog que vc respondeu a um visitante dizendo que sim, mas não achei o passo a passo. Vc já fez essa adaptação ? Fica muito grande (pois para caber na minha chopeira teria que ser relativamente pequeno, pois minha chopeira na verdade é um mini freezer e fica tudo lá dentro (barril, mangueiras, etc...).

    Desde já, agradeço pela atenção.

    Um grande abraço.

    Jorge Santos Jr.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como vai Jorge?
      Dá sim, mas preciso de detalhes da sua choppeira, fotos, dimensões etc..
      Há cápsulas de CO2 bem pequenas de 11g que possuem receptáculos rosqueáveis, penso ser essa a melhor saída para vc. Mas terá que desativar essa bomba tb.
      Preciso de detalhes.
      Nunca fiz isso porque não tenho essa choppeira, portanto não há passo a passo ainda no Blog.
      Me envie os detalhes em mhbreda@hotmail.com que terei prazer em encontrar uma solução.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
  22. Opa,

    Tche comprei o malte da agrária para fazer cerveja, dentre elas uma lager (primeira experiência com este tipo de cerveja).

    Usei dois sachets da lager da fermentis ( o amarelo que realça o frutado) para fazer uma lager. OG depois da fervura pela receita 1043 e para mim ficou 1046. Inoculei o fermento direto no líquido a 18º. Chacoalhei o fermentador com vigor por que sabia que deveria arear bem. Estou controlando a temperatura com um Ful gauge tic 17 rgti. Deixei a temperatura controlada entre 10 e 12 graus.
    Já estou no 8º dia de fermentação e desde o 6º estou monitorando a densidade. Desde o 6º dia a densidade que deveria chegar a 1011 não baixa de 1022. Parece que estabilizou. Não sei o que faço: Se deixo mais tempo, se aumento a temperatura para uns 20º por 48 horas para consumir o diacetil e depois faço o lagerung (baixar para 4) para depois engarrafar e maturar.

    To meio perdido, preciso da ajuda dos amigos.

    Pelo jeito a coisa vai ficar tão fraca quanto uma Kaiser Radler kkkkk

    Agradeço o auxílio.

    Abraço.

    Luciano Brandão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luciano, como vai?
      Sua cerveja já está em 1010 e não em 1022. Isso ocorre porque para leituras com álcool você precisa corrigir a leitura direta no refratômetro. OK.
      Para isso há uma fórmula.
      Se precisar da planilha entre no site da morebeer (www.morebeer.com) e procure por refractometers. Nas telas dos refratômetros você encontrará um link para baixar a planilha de correção para álcool.
      Boa sorte.
      Abs.,
      ]Breda

      Excluir
  23. Breda, tudo bem?

    Sou iniciante na produção de cerveja caseira. Comecei fazendo uma belgian strong golden ale que está ficando bem interessante. As levas são de 5l (um pouco menos, na verdade...) e estou usando o método "brew in a bag" na brassagem.

    O maior problema que estou tendo no resultado final: a cerveja está ficando muito "heterogênea" na garrafa. Quando sirvo da garrafa para o copo, a cerveja dos dois primeiros terços da garrafa sai bonita, com a cor que eu gostaria e bem gostosa. Mas o terço final, que está mais no fundo da garrafa tem outra cor, marrom, mais turva e sai um tanto mais amarga. Ou seja: tenho 2/3 da cerveja do jeito que eu gostaria, 1/3 muito diferente, sempre. Não é só o que está no fundo da garrafa, é uma quantidade muito grande que fica com essa diferença toda. Já tentei "misturar" ela toda pra ter um resultado homogêneo na hora de servir, mas no fim o que aconteceu é que toda ela fica com um resultado - especialmente visual - muito diferente do que eu gostaria.

    O que pode estar causando isso? Estou desconfiado que parte pode ser por não estar conseguindo resfriar o mosto tão rapidamente após a fervura, pois não tenho um chiller. Também não sei se o que resolveria seria fazer algo a mais para clarificar a cerveja - li sobre o uso de whirlfloc ou gelatina, por exemplo, mas até hoje não testei isso em nenhuma das levas.

    É por aí? O que você sugere que eu possa tentar?

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como vai André? Obrigado pelo contato.
      Parabéns por começar com uma cerveja bem peculiar, se ficou boa melhor ainda.
      Esse aspecto marron se deve ao priming, o fundo da garrafa está com depósitos devido a fermentação secundária que carbonatou a cerveja e infelizmente não há o que fazer a menos que:
      1. Você tente não mexer o fundo ao servir a cerveja e perca um pouco dela deixando-a dentro da garrafa;
      2. Use um dispositivo importado, caro e incômodo, que é uma tampa especial que permite que você deixe a garrafa repousando de ponta cabeça de forma que todo o depósito seja direcionado para o gargalo da garrafa e se acondicione nesta tampa que será removida após a decantação e permitirá a você beber a cerveja mais límpida, mas você precisa de uma tampa para cada garrafa;
      OU
      3. (minha sugestão sempre), Adquira um equipamento de envase por contra-pressão de CO2 e passe a envasar suas cervejas em barril, carbonatá-las no barril e envasar limpas e já com CO2.

      Com o número 3 garanto que não irá se arrepender.

      A questão do trüb ter passado para o fermentador eu descartaria, pois sua cerveja estaria 100% amarga, mesmo que límpida, porém pela sua descrição isso somente ocorre ao mexer o fundo da garrafa.
      Forte abraço e boas cervejas.
      Breda

      Excluir
    2. Breda, valeu pela ajuda!

      Vou dar uma procurada sobre o equipamento que você mencionou. Na verdade, a opção que eu tenho seguido hoje é a 1 e estaria até tranquilo se fosse "um pouco dela" que ficasse na garrafa. O problema é que está sendo quase 1/3 da cerveja que está "se perdendo", é uma proporção muito grande...

      Excluir
    3. (Agora que vi que comentei logado no nome da minha mulher... :) )

      Excluir
  24. Breda, tudo bem?

    Sou iniciante fazendo cerveja artesanal. Comecei por uma belgian strong golden ale que está ficando interessante, mas que ainda tem um problema que está me incomodando bastante no resultado final: o terço final das garrafas fica sempre muito diferente dos 2/3 iniciais. Os primeiros copos servidos são de cerveja bonita, dourada e bem gostosa; mas no final ela sai bem mais marrom, muito turva e um tanto mais amarga. Já tentei misturar o conteúdo todo da garrafa para ter um resultado homogêneo, mas o que aconteceu é que ela ficou toda longe do que eu gostaria - então, estou preferindo por enquanto ter os 2/3 bacanas, ao menos. Mas é uma parte muito grande da cerveja que está ficando diferente e pior.

    Estou fazendo levas de apenas 5l (um pouco menos, na verdade, pois nunca consigo render o objetivo completo), usando o método "brew in a bag" na brassagem. Estou desconfiado que este problema pode ter a ver com não conseguir resfriar rapidamente o mosto após a fervura, pois não tenho ainda um chiller. Também andei pensando se fazer algo a mais para a clarificação não ajudaria - até hoje não testei usar whirlfloc ou mesmo gelatina, como andei lendo por aí que pode ser feito. Tem a ver?

    O que você sugere?

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não gosto de gelatina, nunca usei, sei que dá resultados satisfatórios, mas feito sem cuidado pode contaminar sua cerveja ou deixá-la com alterações de sabor e textura.

      Excluir
  25. Meu caro Breda!
    Estou com 20 litros de uma pale ale fermentando há 40 dias.
    Mesmo depois de todo esse tempo, a atividade do airlock não para.
    Já verifiquei a quantidade de fermento utilizada e a temperatura de fermentação.
    Vc tem ideia do que pode estar havendo?
    Acho melhor envasar logo, não?
    Obrigado!!
    Abço,
    Glauco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapaz. 40 dias e ai da tem atividade? Muita?
      Vc ja tirou alguma amostra?
      Isso ta me parecendo contaminação.
      Prove antes de envasar para não ter surpresas.
      abs.
      Breda

      Excluir
  26. Pouca atividade, mas o airlock não parou.
    Vou tirar uma amostra hoje. Pelo gosto dá pra avaliar, não é?
    Obrigado, meu camarada!
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  27. Olá Breda bom dia, sou de Angra dos Reis, vi as perguntas e não achei o que estou procurando então gostaria de saber se pode me ajudar :
    1º - Uso o refratômetro tanto para brassagem/fervura como para fermentação pois não tenho densímetro pergunto, como faço a correção no refratômetro caso ele me dê a medida na fermentação de 1022???
    2º - As vezes obtenho boa eficiência, mesmo fazendo os cálculos pelo BS, obtenho mais que o software, então quando a eficiência é boa e preciso colocar água como fazer o cálculo para não ir colocando de 500 em 500 ml e medindo no refratômetro?
    3º Caso dê algo errado, e a OG fique abaixo do esperado na fervura, como fazer o cálculo para acertar, com acúcar???
    4º Caso eu não tenha feitos os acertos na fervura e ainda não tenha conseguido baixar a OG na fermentação, como fazer o cálculo para colocar a calda de acúcar e em que momento devo colocar, quando parar a fermentação ou enquanto fermenta???
    São muitas dúvidas, acredito que seja de muitas pessoas, sei que não é o ideal adicionar água e acúcar, mas no caso de um acerto acho que é viável.
    Desde já agradeço.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como vai Rodrigo? Tudo bem meu velho?
      Paciência é uma virtude...rs...me desculpe a demora, tardo mas não falho.

      Vamos lá, muitas coisas no seu comentário, certo?

      Terei que dividir a resposta em dois comentários, pois o espaço máximo permitido por comentário é de 4096 caracteres e essa resposta supera o limite, OK.

      1. Para corrigir a leitura do refratômetro quando esta é feita durante ou após a fermentação, devido a presença do álcool que distorce a refração da luz, base para a indicação de densidade nos refratômetros, você precisa utilizar uma tabelinha (a menos que possua um refratômetro com escala para álcool). Segue o link para que você baixe uma planilha pronta para utilizar: http://morebeer.com/images/file.php?file_id=1433

      2. Na verdade você não deve colocar água. O que você precisa fazer é corrigir o percentual de eficiência no BS para que nas próximas produções você acerte a receita e obtenha o resultado planejado. Como todo mundo já sabe, não uso programas para receitas, logo não sei dizer exatamente onde deve alterar esse parâmetro no BS, peço que algum leitor nos indique o local correto. Mas com certeza para os cálculos você tem no programa um local para alterar a eficiência do seu equipamento, logo onde estiver a eficiência padrão você deve corrigir para sua eficiência atual. Desta maneira os cálculos de malte serão corrigidos e você passará a ter a quantidade correta para a produção desejada.

      3. Como disse acima, o ideal não deve ser adicionar nada, nem água nem açúcar, porém se é essa sua única saída, você terá que utilizar um cálculo simples, conforme abaixo:

      SOLUÇÃO AÇUCARADA - (Brix1*volume1)+(Brix2*volume2)=(Brix3*volume3)

      Onde:
      Brix1=Densidade em Brix do mosto
      Volume1=volume do mosto em Litros
      Brix2=Densidade do açúcar em Brix (normalmente utilizamos 100)
      Volume2=volume do açúcar a ser utilizado (será o obtido no cálculo)
      Brix3=Densidade do mosto corrigido em Brix (Seu objetivo)
      Volume3=volume do mosto final (ATENÇÃO: este volume deve ser maior do que o Volume1, necessariamente, pois será adicionado de açúcar, mas deve ser sempre o seu objetivo de volume final, OK)

      Exemplo:
      Para ter 20 litros de mosto corrigido a 15 Brix com um mosto inicial de 19 litros com Brix 10, de quantos quilogramas de açúcar eu preciso?

      Vamos lá:

      Brix1 (B1) = 10
      Volume1 (V1) = 19
      B2 = 100
      V2 = X
      B3 = 15
      V3 = 20

      Teremos:
      (B1*V1)+(B2*V2)=(B3*V3)
      (10*19)+(100*X)=(20*15)
      190+100X=300
      100X=300-190
      X=110/100
      X=1,1 Litros de açúcar

      ATENÇÃO: o açúcar aqui está em LITROS, precisa ser convertido em Kg, OK. Para isso existe a fórmula de conversão de Kg em Litros, qual seja:

      D=M/V

      onde:
      D=densidade específica da substância
      M=massa em Kg ou g da substância
      V=volume da substância.
      Em nosso caso teremos:
      D= (A densidade do açúcar é 1,6g/cm³)
      M= X
      V= 1,1 Litros

      Logo:
      D=M/V => 1,6=M/1,1 => M=1,1*1,6 => M=1,76 Kg de açúcar

      Assim, para termos 20 litros de mosto corrigido a 15 BRIX a partir de 19 litros de um mosto a 10 BRIX precisaremos de 1,76 Kg de açúcar. OK, agora basta você substituir os valores do exemplo com seus dados e obterá a quantidade necessária para correção do mosto. Lembrando somente que não recomendo usar esta saída, mas sim ir corrigindo seus parâmetros de cálculo na utilização do BS ou em qualquer outro sistema para aferir sua receita e obter seu resultado desejado no processo.

      Excluir
    2. 4. Nesse caso minha recomendação é maior ainda, não se deve nunca colocar açúcar na fermentação, a menos que você tenha planejado fazer isso. Para ter uma cerveja bacana esse não é um procedimento adequado. Isso já são "truques sujos" no jargão cervejeiro, mas que muita cervejaria por aí (micro e grande) utiliza descaradamente.

      O cálculo seria o mesmo, não fosse o álcool, pois para calcular SOLUÇÃO ALCOÓLICA teremos (TA1*V1)+(TA2*V2)=(TA3*V3) onde TA = teor alcoólico. Você precisaria verificar quanto de açúcar precisaria para chegar ao teor alcoólico desejado com base no teor atual, que sai do cálculo de OG e FG, mas nesse caso (cerveja) você tem que utilizar uma conta mais complexa devido a questão de corpo, caso contrário terá uma cerveja muito alcoólica e sem corpo nenhum, pois estará tratando somente de teor alcoólico devido à fermentabilidade do açúcar ser 100, portanto prefiro me abster de explicar o que fazer e insisto aqui para que todos vocês cervejeiros leitores nesses casos utilizem o erro no resultado da produção para corrigir seu sistema, pois se ficar remediando (ou remendando) suas cervejas durante o processo jamais chegaram a uma padronização de sua produção, salvo se o seu padrão passar a ser a inserção de açúcar na fermentação.

      Sobre ser viável, eu discordo, como exposto acima, mas se for sua última alternativa para não perder sua leva, OK. Contudo repito, ajuste seus cálculos para corresponder ao seu sistema e nunca terá que proceder tais correções.

      Boas cervejas.

      Saúde!!!

      Breda

      Excluir
  28. Saudações Breda!
    Sou novato por aqui e também na produção das minhas cervejas. Depois de ler bastante, conhecer pessoas agora estou com uma Special Bitter na secundária e resolvi me aventurar em um Stout, é ai que venho minhas dúvidas. Cometi um erro em uma leva de 20L utilizei 5kg de pale ale, 0,8kg de malte chocolate e 0,8kg de black ou seja muito malte torrado e 20g de levedura M07 agora uma leva com OG 1.073 que deveria atenuar para 1.018 chegou no máximo em 1.030 com 7 dias de fermentação a 20°C sem alteração nos últimos 2 dias e também adstringente. Agora já removi a levedura e está em maturação a 5°C a 2 dias. A baixa atenuação pode ser levedura ou foi o malte torrado? O que fazer com esta leva? Será que vai dar para beber? Não sei o que fazer!
    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como vai?
      Normalmente adstringência provém de moagem inadequada, lavagem excessiva e com água acima de 78 graus ou até da mistura de maltes, mas esta é mais rara.
      Sobre a densidade (FG) preciso saber se você usa refratÇometro e se corrigiu a leitura. Não dá para afirmar ainda se foi baixa aatenuação. Por exemplo, se vc não corrigiu, pela OG informada e pela leitura de 1030 sua cerveja passou de 1018, está mais seca.
      Não faça nada agora, uma maturação longa pode melhorar, mas não resolverá a adstringência.
      Calma aí que vai ficar bebível sim, se não tiver mais nenhum problema, é claro.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
  29. Olá Breda,
    A brassagem foi feita com single infusion a 68 graus por 60min. Quantidade de água foi 20L na mosturação o que da 3/1 e 12 L a 78 graus na lavagem considerando absorção dos grãos 1/1 e uma evaporação de 20% na fervura. Fiz as medições usando o densímetro e proveta. Desconfio também que como o malte Pale tinha muitas radículas contribuiu com a adstringência. O que vc considera uma maturação longa? é possível uma "maturação" na garrafa?
    Abs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acredito que as radículas podem ter causado a adstringência, mas podem contribuir.
      Considere a absorção de água em 80%.
      Maturação longa acima de 20 dias.
      Na garrafa, não, pois será uma refermentação, a menos que você não colocasse açúcar, mas daí seria ruim, pois teria que destampar e retampar todas depois para priming e isso prejudicaria a cerveja.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
  30. Bom dia Breda.
    Primeiramente gostaria de parabenizá-lo pelo blog e mais recentemente pela Cervejaria Cuesta (esperando degustar a Indiana em breve). Seus ensinamentos e principalmente sua postura em relação a passar o conhecimento adquirido são louváveis.
    Há uns 2 anos conheci esse mundo de cervejas especiais e durante esse tempo estudei e degustei bastante, aprendendo e apurando meu paladar, sendo hoje minha preferência está nas Ipas e suas variações.
    Ao passar do tempo, a vontade de produzir as minhas próprias cervejas ficou mai viva. Já tinha acessado seu blog outras vezes, sempre com muitas informações e explicações precisas, mas só agora com essa vontade de produzir artesanalmente que o li com mais atenção, registrando todas as informações no passo-a-passo do processo cervejeiro artesanal que estou montando para diminuir as minhas dúvidas e evitar problemas futuros.
    Como sou bem exigente comigo mesmo, penso ter que estudar muito todo processo artesanal e escolher bem o meu equipamento (neste momento estou decidindo entre um bem artesanal com panelas ou um mais automático elétrico), agradeço uma sugestão, inclusive estou tentando sem sucesso obter informações sobre as panelas e o enchedor que vende aqui pelo blog.
    Sem mais delongas, já li toda a primeira página do tira dúvidas e estou na metade da segunda. Com isso, tirei muitas das minhas dúvidas e surgiram outras tantas (parece que quanto mais estudamos, mais dúvidas temos, rs)
    Como já tenho quase uma dúzia de perguntas a fazer, vou ter o descaramento de listá-las neste comentário, deixando as próximas para mais a frente, e desde já lhe agradeço imensamente caso seja possível respondê-las, sabendo que o seu tempo agora está escasso devido à cervejaria.
    Vamos a elas:
    1 - Como saber a quantidade correta de água/malte para a brassagem e a quantidade de água a ser usada na lavagem, levando-se em consideração que cada estilo sugere um resultado diferente?
    2 - Qual a temperatura correta da água antes de adicionarmos o malte e da água que usamos na lavagem?
    3 - Qual a hora certa de corrigir o ph, caso seja necessário?
    4 - É necessário fazer alguma pausa após o mash out e o início da lavagem?
    5 - É melhor atingirmos o volume do mosto pretendido na receita ou atingir a og esperada?
    6 - Jà vi alguns vídeos de fabricação caseira em que a og é medida durante a mosturação em vários momentos, é necessário isso, ou a medição apenas após o mash out e antes da fermentação é suficiente, existe outra maneira de corrigir o ph senão na lavagem e na fervura?
    7 - Ao se fazer a lavagem, o correto é ir transferindo o mosto para a panela de fervura ou se faz a lavagem como todo o mosto na panela de mostura e transferimos todo o mosto de uma vez só para a fervura após terminar a lavagem?
    8 - Com uma fervura maior que 60 minutos, numa eventual correção do processo, como fica os momentos das adições dos lúpulos?
    9 - Qual o tempo mínimo necessário para redução de temperatura após a fervura para se reduzir a possibilidade de contaminação?
    10 - É realmente necessário a ativação do fermento ou pode-se jogar o fermento seco direto no fermentador, caso a resposta seja negativa, qual a maneira mais simples de fazer essa ativação?
    11 - É benéfico para todos os estilos terminar a fermentação primária e fazermos uma fermentação secundária na temperatura máxima (dentro da variação recomendada)? Como detectarmos com precisão se a fermentação está chegando ao final e quando terminou (qual o prazo para essa detecção em tempo/dias?
    Bem, acho que já devo ter extrapolado com essas perguntas todas logo no primeiro comentário, então fico por aqui já me desculpando por alguma pergunta idiota, pedindo desculpas pela ignorância inciante.
    Abraços e sucesso na Cuesta!
    Fernando.

    ResponderExcluir
  31. Bom dia breda! Gosto muito do seu blog e tenho aprendido muito aqui.
    Fiz uma weiss e uma trapista. O fato é que, após 7 dias de fermentação, mudei de balde para maturar e notei, pela densidade, que o teor alcoólico está muito baixo.
    Até o final da maturação isso muda? Tem alguma coisa que eu ainda possa fazer nessa fase pra elevar o teor?
    por quanto tempo deixo maturando?
    Tem alguma dica de receita trapista potente que possa me passar. Uma que chegue a uns 10%?
    Muito obrigado amigo por nos ajudar.
    Elisson Marques

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elisson, obrigado pelo contato.
      Qual foi a OG?
      Qual foi a FG?
      Você usou que equipamento para fazer as medidas?
      Para te ajudar preciso disso.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
  32. Breda,
    Tenho 3 filhos com menos de 3 anos sendo e 2 são gêmeos, imagina a loucura lá em casa. Bom, como o meu tempo é curto eu divido a produção em 3. No primeiro dia eu realizo a moagem do grão. No segundo eu cozinho e fervo e, aí a minha dúvida para saber sua opinião, pois dividi o processo da fabricação em dois.
    Inicialmente eu cozinhava, fervia e resfriava, terminando com a colocação do líquido para fermentar.
    Ocorre que, como eu começo a fazer as 7/8 da noite eu terminava aí pelas 4 da manhã podre e tenho que levantar as 7 por que a criançada acorda a essa hora.
    Testei o seguinte: E se eu ferver, realizar o whirpool e deixar o líquido (que está a 100 graus) na panela tampada ? Para mim a princípio, se eu realizar o processo de fermentação no outro dia à tarde observei o trub fica bem mais "sentado" no fundo o que ajuda na clarificação da cerveja além de me "economizar".
    Estou fermentando uma weiss onde realizei este processo. Antes, quando eu fazia tudo numa vez só notava que no outro dia, ao averiguar a panela, sempre sobrava, por causa do tempo em que o líquido ficou em repouso, uns 3 litros que ainda poderiam ser transferidos ao fermentador mas que não foram por que não estava bem "sentado".
    Qual a tua opinião sobre isso ? Alguém já fez isso antes? Há algum tipo de comprometimento da cerveja além do risco de contaminação? Não acreditas que a cerveja tampada na panela da fervura minimize bastante este risco ?
    Mais uma outra pergunta final. Qual o tempo ideal de fermentação e maturação de uma weiss ? OG 1055 e FG 1012?
    Obrigado

    ResponderExcluir
  33. Bom dia amigo!!! Sou de Brasília e gostei muito do site e de suas matérias.
    Gostaria de saber qual o total de água usada em uma brassagem de uma receita com 15kg de malte.
    é que, em algumas discussões diziam pra usar uma proporção de 2,4l a 3l por kg de malte. O que não ficou claro pra mim é se se esse numero seria já com a água de lavagem ou só a agua da mostura inicial.
    Grato e desculpo-me pelo inconveniente.
    Elisson Marques

    ResponderExcluir
  34. Boa noite,

    Bom tenho uma duvida sobre colocar cerveja normal essas do dia a dia (skol, brahma, Antártica etc...), para entender melhor minha dúvida vou tentar ser curto mas explicar; Pelo menos 2x por mês reunimos a família e alguns amigos para uma janta, dai ja viu, cerveja de tudo que é tipo, quente, gelada, cx térmica p todos os lados, resumindo no fim da festa é aquela bagunça.
    Então surgiu a ideia de fazer um KEGERATOR, e como a bagunça sempre é aqui na minha casa, fui a batalha de montar um; achei uma geladeira velha, mas nda que uma reforma não desse jeito, e pronto kegerator montado, torneira italiana com compensador de fluxo, pingadeira, postmix 10l, CO2, ate uma lampada de neon em baixo e uma plotagem tem. Então veio a dúvida; colocamos 6 litros de cerveja skol dentro do postmix, dai era palpite vindo de todas as partes. Então fizemos a carbonatação forçada ( 6 litros dentro do postmix a uma pressão de 2,8 kgf/cm2) e tomamos, parecia uma cerveja sem gás ou a velha cerveja "choca", alem de sair bastante espuma, reduzimos a pressão do cilindro para so tirar a cerveja do barril, 0,5 kgfcm2, melhorou, mas ainda com muita espuma, mas isso é o de menos, a duvida é? Precisa carbonatar? qual é a melhor forma? Estamos fazendo mais um teste colocando 6 litros no postmix a uma pressão de 2,8 kgfcm2 e carbonatando lentamente 2x ao dia, manha e noite, durante 5 dias ( estamos no 3 dia ), lembrando que ao fechar o postmix injetamos o co2 e ao mesmo tempo liberamos pela válvula de segurança, para tirar o ar (oxigênio) evitando a oxidação da mesma; Então qual a melhor forma de tomar essa cerveja usando o postmix por fim o kegerator.

    Desde já obrigado pela atenção,
    Abraços,
    Eduardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eduardo, como vai?
      Obrigado pelo comentário.
      O negócio é o seguinte, começando pelo fim, o melhor jeito de beber essas cervejas é na garrafa, do jeito que ela vem. (mesmo que não goste da resposta, essa é a verdade).
      Sobre beber skol como chopp, sua alternativa seria aquelas choppeirinhas de conectar garrafas, aquelas que vc coloca a garrafa e vira de ponta cabeça, sabe?
      Se mesmo assim você ainda quer beber skol como chopp (e sinto lhe dizer, mas você está disperdiçando seu kegerator com skol....), tente fazer o seguinte, mas não será uma garantia:
      1. Deixe as garrafas o mais geladas quanto possível, -2 graus celsius seria bom.
      2. Coloque as cervejas no PostMix com muito cuidado, tombe o postmix (como o pessoal toba o copo para servir skol) para evitar ao máximo o espumamento.
      3. Não coloque somente 6 litros, seu posmix deve ser de 10 litros, certo? Não sei de onde veio esse número, mas encha o postmix até o talo. Isso fará com que o CO2 não se desprenda do líquido. Lei dos gases, se você deixa espaço vazio no vaso de pressão esse espaço será preenchido pelo CO2 que se desprenderá do líquido até que a pressão se equalize, OK.
      4. Use o CO2 somente para extrair a cerveja, ela já está carbonatada. Pode usar 2,5Kgf para mitigar o espumamento.
      Boa sorte, mas comece a beber cerveja artesanal no seu kegerator, me parece que ele ficou bem legal.
      Mande uma foto para publicar aqui.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
    2. Boa noite, Breda! Parabéns pelo blo, gostaria de saber qual a melhor forma de transferir o mosto para panela de fervura, notamos que ao tranferir gerou muita espuma mesmo deixando uns 30cm e normal? Outra coisa notamos que nossa cerveja ficou com cheiro de cana de açucar e adicicada fizemos uma Larger, o que pode ter dado errado? Obrigado.

      Excluir
    3. Tudo bem Robson?
      Seguinte, procure trasfegar para a fervura deixando a mangueira bem próxima do fundo da panela, isso evitará a espuma.
      Sobre o aroma de cana, você deve ter aerado demais o mosto.
      Se colocou somente malte.
      Se colocou açúcar na fervura, já está explicado.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
  35. Olá Breda,

    Não posso iniciar um post aqui sem agradecer a imensa ajuda que tu tem dado! Teus comentários são bem técnicos e mesmo os mais pessoais são bastante plausíveis e de muito bom senso :).

    Acredito que tenho uma pergunta incomum, pois pesquisei MUITO pra achar essa resposta, porém não obtive sucesso. Ocorre que o custo de um barril de inox é altíssimo e, aliado aos acessórios necessários para injetar CO2, fica fora de cogitação para muitos cervejeiros artesanais. Fora o custo, tem a questao do espaço, pois nos apartamentos de hoje em dia nao temos muito espaço disponível pra tanta “tralha”, ehehehe. Como o vidro é considerado o melhor material pra guardar alimentos e a extração pode ser feita de maneira simples com uma válvula tipo as que tu ensinou no blog (já fiz uma! :D), pensei em utilizar garrafões de vinho para envasar a cerveja. No entanto, me ocorre uma preocupação com a segurança, pois não vi ninguém fazendo isso e se o garrafão não suportar a pressão, o acidente pode ser xarope, sem contar que sao 5 preciosos litros indo pro ralo. Minha questão é se tu já viu alguém envasando em garrafão de vinho e se sim, qual foi o resultado. Eu já fiz o teste envasando em uma garrafa de suco de 2 litros e não tive problema algum.

    Eu teria imenso prazer em pegar alguns garrafões e fazer uns testes, injetando pressão e monitorando, mas não tenho os equipamentos necessários para tal, por isso busco informações de quem já tenha feito.

    Se isso der certo, acredito que a limpeza e sanitização no primeiro uso seja um desafio, pois a partir daí, é só limpar bem logo após o uso :). Claro, isso se o uso de garrafões for viável.

    Abração e muito obrigado!

    Marcos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Marcos, como vai?
      O vidro é realmente muito bom para bebidas, tanto que as garrafas são utilizadas até hoje.
      No caso de volumes maiores ocorre que a pressão interna do recipiente é muito grande e você precisa de vidros mais resistentes, por exemplo, há growlers (garrafões) sim de 2 e de 5 litros, isso não é novidade, eles podem ser de vidro ou de porcelana.
      Entretanto esse material deve ser muito resistente, caso contrário acidentes podem acontecer.
      Boa sorte.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
    2. Muito obrigado Breda!
      Só pra atualizar a galera... uma das minhas garrafas de suco explodiu (ninguém estava por perto, ou seja, sem ferimentos :)). Com isso, é preciso um estudo maior até podermos considerar garrafões comuns seguros para este propósito. Por hora, acho que uma alternativa seria as garrafas PET pra quem quiser extrair na chopeira, pois desconheço estes growlers que tu mencionou. É fácil/possível encontra-los no Brasil?

      Abração e obrigado novamente!

      Marcos

      Excluir
  36. Olá, este site me ajuda muito na produção da cerveja caseira. Gostaria de saber se há alguma implicação em deixar a cerveja engarrafada e maturando em temperatura ambiente? Pois ainda não tenho como colocá-la na geladeira, apenas coloco a garrafa de cerveja que irei consumir. Fiz um teste maturando a cerveja na geladeira a 4ºC e a temperatura ambiente a 20 ºC , sendo que nesta última temperatura a cerveja ficou até mais saborosa. Para evitar contaminações , sempre pasteurizo a 60 - 65 ºC após este período de maturação.
    Abç.
    Guilherme Casa Nova - caçapava do sul - RS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Guilherme.
      A maturação pode sim ser feita na mesma temperatura de fermentação, o ideal seria uma temperatura 30% mais baixa por 3/4 do tempo e a 0-2 graus no último quarto, porém se você não tem condições de fazer isso, paciência.
      O maior problema de maturar a cerveja na garrafa é que você não terá a limpidez que ela teria se fosse maturada em tanque (ou balde) e que alguns aromas, por vezes indesejados, podem ser retidos na bebida.
      Boa sorte.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
  37. Olá, Breda. Só para informar: li as três listas de tira-dúvidas aqui do blog, sem contar inúmeros textos que você produziu, e isso tem me ajudado muito a produzir melhor minhas brassagens. Parabéns pela disposição, ainda mais agora que está inaugurando a cervejaria.

    Se puder, gostaria de uma dica. Eu estou produzindo uma APA. Já venci a etapa da fermentação, fiz a trasfega e coloquei na geladeira para maturar e decantar. Por descuido, eu deixei o controle de temperatura no máximo, o que deixa minha geladeira com temperatura entre zero e um grau. Ou seja, faz seis dias que o balde com a cerveja está na geladeira com temperatura entre zero e um grau. EU gostaria de ter deixado esta temperatura a dez graus, mais ou menos, para uma maturação fina da cerveja, com a levedura ainda atuando, e só depois descer para zero, para decantar.

    Minha pergunta: depois de seis dias na geladeira com temperatura entre zero e um grau, posso devolver a temperatura para uns 10 graus, deixar maturando por uns sete-dez dais, e voltar a temperatura novamente para zero grau, para decantação completa? Isto é, depois de descer para zero grau, como fiz, a levedura deve ter ficado inerte. Ela "acordará" novamente se eu subir a temperatura?

    Eu gostaria de subir porque eu prefiro fazer essa segunda fermentação durante a maturação, para um ajuste fino dos aromas e sabores ...

    Abs e parábens pelo trabalho e pela cervejaria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como vai Casadei, tudo bem?
      Fico feliz em estar sendo o diferencial para seu aprendizado, obrigado pelos elogios.
      Sobre sua dúvida, sim, pode elevar a temperatura que as leveduras voltarão a atividade, logicamente nem todas elas resistiram ao frio, porém as mais fortes e viáveis estarão atuando novamente e serão suficientes para o tunning que você deseja.
      Depois basta proceder com a sequência que você já aprendeu no Blog.
      Boa sorte e boas cervejas.
      Saúde!!!
      Breda

      Excluir
  38. Bom dia Breda!
    Fiz uma besteira e gostaria de confirmar com você se ainda tem jeito: acidentalmente deixei o fermento líquido (bio4) por 2 dias no congelador.....
    No dia da produção (ontem), deixei ele descongelar e o utilizei...
    Quais são as chances do fermento atuar?
    Posso colocar outro fermento?
    Obrigado!!!
    Gustavo.

    ResponderExcluir
  39. Gustavo, em tese o congelamento mata as células de levedura.
    Você pode sim colocar outra levedura, aliás deve, pois provavelmente esse fermento já era.
    Abs.,
    Breda

    ResponderExcluir
  40. Breda, boa tarde!

    Cara, estou tendo um problema quando engarrafo minhas brejas, faço o priming com high maltose e coloco a quantidade de acordo com cada estilo, porém, as cervejas não param de carbonatar, e cada dia que passa ficam com mais pressão. Existe alguma coisa para parar o processo? (colocar todas as garrafas na geladeira, por exemplo?), ou devo colocar menos maltose?

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  41. Olá! Minha dúvida é sobre contaminação... Coloquei uma Weiss para fermentar e acho que enchi demais o balde pois quando vi ela havia transbordado e sujado toda a geladeira. Limpei tudo por fora, mas só abri o balde ontem, quando terminou a fermentação.
    Quando abri o balde, vi que tinha uma camada espessa de uma espuma que parecia ser levedura, só que na superfície do liquido, com um cheiro não muito agradável. Após a trasfega, o cheiro desagradável sumiu da cerveja já sem essa camada na superfície.
    Depois pesquisando, vi que pode ter sido alguma contaminação por bactérias que podem ter se instalado quando a cerveja transbordou e ficou tudo sujo envolta. Existe a possibilidade dessa espuma em cima não ser por contaminação de bactérias, mas por algo tipo autólise das leveduras? Os relatos diziam que com a contaminação por bactérias ela ficava com sabor de vinagre, mas provei a cerveja e não senti esse sabor. Abri a cerveja pra olhar hoje de novo e ela está começando a espumar novamente. Será que o sabor de vinagre ainda está por vir? rs...
    Queria saber também, se mesmo que tenha havido uma contaminação, caso o sabor não esteja ruim, posso tomar a cerveja?

    Muito obrigada!!! Seu blog é excelente! Obrigada por salvar a vida dos cervejeiros de primeira viagem!!

    Abraço, Andreza

    ResponderExcluir
  42. Olá!
    Troquei do balde fermentador para o maturador sem furo e sem airlock? Esta correto? Ou necessita do airlock? Obrigado Henrique

    ResponderExcluir
  43. Ola Breda! a primeira pergunta eh saber onde estão as mulheres desse blog?! rs
    Bom, estou no finalzinho de uma APA, mas acho que coloquei pouco açucar invertido no priming, Talvez tenha feito um calculo doido, coloquei 7g/L no total de 23 litros que deu 161g ai coloquei 200ml de agua pra fazer a calda, que acha? na recita orinal estou exatamente no decimo dia refermentação na garrafa(ja provei e tem pouco gás (temperatura ambiente esta entre 22 24 graus) naum tenho manômetro e penso em deixar mais uns cinco dias, se naum rolar posso abrir e por mais calda certo? quanto por garrafa?
    Outra coisa, quero por rótulos na proxima leva, pode vc me indica alguem?! se for do rj melhor ainda
    Obrigada e parabens pelo blog! showdebola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rejane. Como vai?
      Então, não sei da mulher ada não. Tem pouquíssimos comentários femininos mesmo. Veja se puxa essa fila aí.
      Seguinte, 7g de açúcar por litro tá bom, vc só errou a água, que deveria ser 1/1, mas não tem problema não. Espere mais 5 ou 6 dias que deve chegar no ponto.
      sobre abrir e colocar mais até pode, mas não recomendo não. Somente em último caso, ou seja, passado o dobro do tempo em secundária e nada de gás, ok. Adicione mais 2g por litro somente, nada mais para não ter surpresas ruins.
      Sobre rótulos, em pequena quantidade, procure qualquer gráfica digital e faça rótulos em vinil. Aí no RJ deve ter muitas p fazer isso. OK?
      BOA SORTE E BOAS CERVEJAS.
      ABS.
      Saúde! !!
      Breda

      Excluir
    2. Olá Rejane. Como vai?
      Então, não sei da mulher ada não. Tem pouquíssimos comentários femininos mesmo. Veja se puxa essa fila aí.
      Seguinte, 7g de açúcar por litro tá bom, vc só errou a água, que deveria ser 1/1, mas não tem problema não. Espere mais 5 ou 6 dias que deve chegar no ponto.
      sobre abrir e colocar mais até pode, mas não recomendo não. Somente em último caso, ou seja, passado o dobro do tempo em secundária e nada de gás, ok. Adicione mais 2g por litro somente, nada mais para não ter surpresas ruins.
      Sobre rótulos, em pequena quantidade, procure qualquer gráfica digital e faça rótulos em vinil. Aí no RJ deve ter muitas p fazer isso. OK?
      BOA SORTE E BOAS CERVEJAS.
      ABS.
      Saúde! !!
      Breda

      Excluir
  44. Ola Breda, talvez esteja repetindo o comentário, desculpe mas aki nam consigo visualizar se foi!
    Eh o seguinte, acabei descobrindo que a minha vedação das garrafas foi ruim, por isso acredito q isso esteja influenciando a falta de gas. Com a ajuda de um amigo consegui vedar bem e dei uma pequena sacudida pra tentar "acordar" o restante do fermento.
    Vc acredita que isso ará resultado? naum refiz o priming na garrafa pra seguir seu conselho, rs
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rejane.
      realmente a vedação eh muito 8mportante.
      o que não dá pra afirmar eh se o que vazou de pressão será compensado com essa s8mples manobra.
      aguarde 3 dias e abra uma garrafa de teste após gelar a cerveja.
      Se ainda não estiver bom. Aguarde mais 3 dias e abra nova garrafa.
      Se em 6 dias não ficar no 0onto vc precisará de mais fermentecivel para gerar mais CO2 e terá mesmo que acrescentar nas garrafas.
      O problema eh definir quanto. ..
      Boa sorte.
      Abs.
      breda

      Excluir
  45. Breda, boa tarde.

    Desculpe, é a primeira vez que te escrevo, peço desculpas se estou repetindo a pergunta (pela terceira vez). Estou com esta dúvida, posso completar a água depois de terminado o processo de fermentação. Ou seja, para uma produção de 20L, coloco para fermentar 15L e apenas antes do engarrafamento coloco a água para corrigir os 20L?

    Desde já, obrigado.

    Atenciosamente.

    André Sartor

    ResponderExcluir
  46. oi breda tb.
    sou iniciante na produção da cerveja e estou com um pouco de dificuldade de encontrar fermento ideal para produzir então ouvi dizer que dava pra fazer com fermento de pão. Mas fermentou bem por um dia aí acabou!!!! Os outros passos segui certo e temperatura tem. Dá uma ajuda aí pf. Abraço. juli_ano1987@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro Juliano.
      Obrigado pelo contato.
      Realmente dá, mas não recomendo que use fermento de pão, pois essas leveduras ,embora sejam "saccaromices cerevisiae" não são selecionadas para cerveja, são para pão.
      Procure adquirir leveduras de cepas próprias para a produção de cerveja.
      Hoje em dia é muito fácil conseguir, tanto pela internet quanto em lojas fisicas.
      Tente a artebrew, a we consultoria, o beer lovers o lamas brew shop, a indupropil e outros tantos sites que vendem insumos cervejeiros pela internet.
      Forte abraço.
      Boa sorte e boas cervejas.
      Saúde!!!
      Breda

      Excluir
  47. Caro Breda, na ultima brassagem "filtrei" o mosto após o whirlpool e o resfriamento utilizando um grain bag sanitizado para a transfega para o balde fermentador. Fiz besteira? posso ter contaminado a leva?
    Outra duvida, existe uma tabela de correção da OG/FG para diferentes temperaturas, ou devo resfriar/aquecer a amostra para realizar a leitura?
    Grato,
    Mosko

    ResponderExcluir
  48. Olá, essa é minha primeira participação no espaço, e gostaria de parabenizar porque é muito raro ver um brasileiro compartilhando informação de qualidade por prazer em compartilhar as experiências e conhecimento. Minha dúvida vai se você recomenda alguma literatura focada na parte teórica da criação e elaboração de receita e estudo de ingredientes. E a outra dúvida é técnica, se eu utilizar fundo falso e bazuca ao mesmo tempo eu tenho mais eficiência na filtragem. Obrigado

    ResponderExcluir
  49. Olá Breda, muito boa noite!

    Andei lendo seu blog e definitivamente é excelente. Achei muita informação de qualidade!
    Em uma dessas leituras, achei uma recomendação sua sobre rampas de temperatura na fase de mostura a serem conduzidas da seguinte forma:
    - Mash in a 55ºC, mantendo por 20 minutos;
    - Subindo para 62ºC em 15 minutos, mantendo por 20 minutos;
    - Subindo para 68ºC em 15 minutos, mantendo por 20 minutos;
    - Subindo para 72ºC em 10 minutos, mantendo por 10 minutos;
    - Subindo para 78ºC em 10 minutos e fazendo mash out após 10 minutos.

    Como estou pensando em fazer uma Weissbier, fiquei com as seguintes dúvidas em relação a este processo e gostaria da sua ajuda:
    - Estas rampas de temperatura propostas por você servem para qualquer estilo de cerveja?
    - No caso de uma Weiss, seria recomendável alterar o mash in para 45ºC a fim de ativar o ácido ferúlico, ou é desnecessário?
    - Sendo feito o mash in a 45ºC no caso da questão anterior, você manteria as demais rampas de temperatura para mosturação?
    - Seria necessário ajuste nos tempos utilizados em cada rampa de temperatura?

    Desde já agradeço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como vai Xará?
      Essa rampa não seria adequada para uma weiss.
      Você pode alterar o mash-in para 45, que será mais adequado para cervejas com trigo. Além disso as weiss precisam de um pouco mais de corpo para equilibrar, portanto pule o patamar de 62 e aumente o de 68 para 40min.
      Ficará mais adequada.
      Abs.,
      Boas cervejas.

      Excluir
    2. Marcelo Ferreira1 de maio de 2016 11:36

      Obrigado pelas dicas Xará!!

      Agora, só mais uma pergunta: o perfil de mostura que citei (utilizando as rampas de 55º, 62º, 68º, 72º e 78º) serve para qual estilo de cerveja?

      Um abraço.

      Excluir
  50. Olá Breda tudo bem?
    Estou com uma dúvida é gostaria da sua opinião.
    Tenho uma chopeira dessas domésticas, e estou pra comprar uma mais top com co2 e tudo mais.
    Pergunta se eu encher um keg 10l com cerveja normal, mudaria alguma coisa pelo fato de ter o co2?
    Isso claro que vou utilizar na mesma hora durante uma festa. Que é o caso da chopeira domestica que tenho.
    Encher um keg com Antártica por exemplo, de garrafa. Será que ira ficar choca quando colocado no barril?

    Você tentou ou pensou em fazer isso. So para saber se o gosto muda muito?

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como vai Ramon?
      Cara, na verdade ficará ruim sim, normalmente ela vai perder bastante CO2 e espumar muito.
      O que vc poderia fazer seria colocar a cerveja no barril, carbonatar novamente por um ou dois dias e dai sim consumir, mas na boa, melhor comprar chopp mesmo do que fazer isso.
      Abs.,
      Breda

      Excluir
  51. Fala Breda, minhas dúvidas são as seguintes: comprei uma receita de stout que veio com malte aveia e nao sei como usá-lo. Devo moer, como os outros grãos e adicionar junto na brassagem? Outra duvida é com o malte torrado, em que hora devo utilizá-lo? no final da brassagem?
    Valeu!!

    ResponderExcluir
  52. Olá, como vai?
    Se sua receita (kit) adquirido tem aveia, provavelmente é uma oatmeal stout, o fornecedor do kit deveria ter o capricho de te mandar também o procedimento, pois, uma receita de cerveja não é somente uma lista de ingredientes, ela deve ter o procedimento completo para sua elaboração.
    Voltando, normalmente a aveia vem em flocos, se está em flocos você não precisa moer, se veio em grão mesmo, pode moer junto com os demais sim.
    Sobre o malte torrado, depende do que você quer na sua cerveja como resultado, por exemplo, se quer notas de café deve colocar na mostura normalmente.
    Boa sorte.
    Abs.,
    Breda

    ResponderExcluir

Muito obrigado por seu comentário! O Blog "Breja do Breda" é feito pensando em você!